Turismo: Santiago de Compostela – Os caminhos da fé

Busca interior, aventura, misticismo, espírito religioso, procura da auto ajuda e do auto conhecimento. E não importa o motivo, todos os anos milhares de pessoas do mundo inteiro fazem a rota de peregrinação a Santiago de Compostela, cidade situada na Galícia, região noroeste da Espanha.

Esse percurso era percorrido pelos peregrinos – do latim “peragros”, ou aquele que atravessa os campos – desde o século IX. O símbolo do peregrino é uma concha, normalmente uma vieira chamada localmente por ‘venera’.
Essa rota une diversas regiões da Europa, sendo que o itinerário mais famoso é o chamado Caminho Francês, que reúne a maioria dos caminhos vindos do continente europeu e se dirige a Santiago de Compostela atravessando o nordeste da Espanha. O Caminho Francês começa em Saint Jean Pied de Port, cujo percurso tem cerca de 900 Km de extensão.

O Caminho de Santiago ficou marcado na história há doze séculos, quando foram encontrados os restos mortais do apóstolo cristão São Tiago, ou Santiago, como ficou conhecido. Ele teria sido preso e sentenciado à morte. Mas apenas quando a notícia de que o pastor Pelayo havia encontrado um túmulo sagrado chega ao conhecimento de Teodomiro, bispo da diocese, este determina que fossem feitas escavações no local, que resultaram no encontro de uma urna de mármore.
Por revelação divina, Teodomiro anuncia que os restos mortais encontrados pertenciam ao apóstolo  São Tiago. A partir daí surgiu o mito, fazendo com que milhares de peregrinos fossem atraídos ao local, mais precisamente à Basílica de Santiago de Compostela, onde estão seus restos mortais.
O caminho, para essas pessoas, tem sido uma busca interior. Quando o dia de São Tiago, 25 de julho, coincide de ser um domingo, festeja-se o Ano Jacobino e a Porta Santa da catedral é aberta aos fiéis. Segundo a tradição, quem cruzar esta porta terá todos os pecados perdoados.

A cidade abriga a catedral de Santiago de Compostela, um dos pilares do cristianismo e tem 46 igrejas, 114 campanários, 288 altares e 36 congregações.
Mas percorrer os caminhos de Compostela é uma viagem e tanto, não só pelos quilômetros a serem superados, mas para quem deseja e tem espírito de aventura.
O advogado Carlos Del Mar é um desses peregrinos. “A viagem a Compostela é realmente incrível e inesquecível pelos desafios e pela paisagem que encontramos”.

Além disso, é possível conhecer pessoas do mundo inteiro, cada qual com seu objetivo, mas todos visando o mesmo destino. Hoje é possível encontrar pessoas percorrendo o trajeto até de bicicleta e carro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *