Exposição: Instante – Experiência/Acontecimento

Com importante painel da relação entre o homem e a tecnologia no fazer e no pensar artístico, o Sesc Santo André abre hoje a exposição ‘Instante – Experiência/Acontecimento’.

Mais do que expor projetos, a mostra visa estabelecer conexão entre a obra e o público, que usufrui de acontecimentos singulares a cada espaço/instalação percorrido. “Esperamos que todos percebam as sensações e acontecimentos que se dão com eles em cada espaço da exposição e que todos se sintam acolhidos na medida em que possam vislumbrar e descobrir que é possível produzir arte com o que se tem na mão: o celular na bolsa, o computador de casa, a TV. A arte não é algo inacessível, estamos muito próximos dela”, explica o curador Gustavo Torrezan, que divide a função com Melina Izar Marson.

Um retrospecto importante é estabelecido no espaço, que exibe desde trabalhos experimentais da década de 1960 até produções interativas contemporâneas. Importantes artistas como Paulo Bruscky, Leticia Parente, André Parente, Waldemar Cordeiro, Luciana Camuzzo e Cildo Meireles integram o projeto.

“Todos os artistas sempre se colocam com certo enfrentamento com esses meios pensando na possibilidade discursiva ou de construção a partir deles. O que muda ao longo das décadas é o foco e a maneira deles utilizarem cada meio, o que existe disponível.”

O espaço apresenta artigos como minhocário, celulares touchscreen, telão de 8 m x 14 m, pilha de granitos e diversos equipamentos que interagem com as ações do público.

O nome da exposição se liga a um conceito do filósofo francês Deleuze para falar de qual maneira a relação entre espectador e expositor se configura de outra maneira na mostra. “A importância do público se dá na soma e na realização dos trabalhos. Sem o público muitos deles não acontecem”, fala Torrezan, que completa explicando da relação entre a experiência e o acontecimento geradores de um instante único para cada um. “Experiência só é interessante quando dura. E para durar ela precisa de um acontecimento. O instante é a palavra que liga esses dois. Essa triangulação é a chave daquilo que se realiza e não é possível se repetir. Por mais que você se relacione com a obra mais de uma vez, sempre vai ser um momento único. Mesmo sendo efêmero, tem particularidades tamanhas que conseguem transformar a gente.”

Instante: Experiência/Acontecimento – Exposição. Abre hoje, às 20h. No Sesc Santo André – Rua Tamarutaca, 302. Tel.: 4469-1200. Visitação: ter. a 6ª, das 10h às 21h30; sáb., dom. e feriado, das 10h30 às 18h30. Até dia 25 de novembro. Grátis.

Mias informações, acesse: www.sescsp.org.br/sesc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *