Capital Humano: Arquitetando detalhes

Uma grande empresa também é feita de pessoas detalhistas e comprometidas, assim é a arquiteta Maria Cecília Freitas Denadai, gestora de projetos que está há 13 anos na MBigucci

Com aparência de menina e jeito delicado, Cecília, como é conhecida pelos amigos, tinha 20 anos quando decidiu que iria trabalhar na MBigucci: “No 3° ano de Arquitetura, decidi que iria estagiar na área. Passei de ônibus em frente à MBigucci e falei: ‘Eu vou trabalhar aqui’.” Detalhe: na época Cecília morava no Ed. Stephanie, construído pela MBigucci também no Rudge Ramos. “Peguei o contato na placa do meu prédio, enviei um currículo e logo já estava como estagiária de arquitetura e apoio à Assistência Técnica”, recorda.

Mas o primeiro dia de trabalho não foi muito fácil: “o Junior, meu chefe, (Milton Bigucci Junior, diretor-técnico) saiu para uma obra e deixou uma carta grande para eu digitar, mas a letra dele era muito ruim. Se escrevi cinco palavras foi muito. No fim do dia ele chegou e teve que ditar a carta inteira para mim. Hoje acho que eu entendo a letra dele, melhor do que ele mesmo.” (risos).

No final da faculdade, Cecília fez seu primeiro projeto junto com o diretor-técnico: “foi o Ed. L’Obelisque, também no Rudge Ramos -SBC.” Em 2003, assim que se formou, foi efetivada como arquiteta e fazia os projetos iniciais para aprovação na Prefeitura. “Também fui auditora interna, participei da implantação da ISO e do Sistema Integrado de Gestão.”

Em 2007, assumiu novas responsabilidades e passou à gestora de projetos no Dep. Técnico, função que desempenha até hoje. “Gerencio e compatibilizo todos os projetos de uma obra: fundação, estrutura, arquitetura, hidráulica, elétrica, paisagismo e Corpo de Bombeiros. Analiso todos, avaliando se há interferências entre eles e buscando as soluções mais eficazes”, explica. Como a própria gestora diz, é preciso ser detalhista, ter olhar clínico, conhecimento sobre cada disciplina e muita concentração. “Adoro desafios!”

Comprometida, Cecília não esconde o orgulho em trabalhar na construtora, mesmo percorrendo 164 km todos os dias, de sua casa, em Louveira interior de SP, até a construtora: “A MBigucci me criou. Devo à empresa a profissional que sou hoje. É uma grande satisfação quando vejo os prédios que projetamos prontos.” Cecília também elogia a forma da diretoria trabalhar: “O Junior (diretor-técnico) e o dr. Milton (presidente da empresa) são muito claros no que pedem e têm confiança no que faço, isso facilita muito.”

Cecília também ajudou a formar o Big Riso, Programa de Responsabilidade Social da MBigucci, e foi uma das primeiras participantes a visitar as crianças nos hospitais, como a palhacinha Chiquinha, em 2004. Fora do trabalho, o tempo é dedicado à família: o marido Henrique e o filho Vitor, de 1,8 meses. “Nossos domingos são no parque, onde o Vitor brinca, corre, faz pic-nic.” E quando ainda sobra um tempinho, Cecília se dedica ao artesanato: “Adoro ponto cruz e trabalhos manuais com tecidos e papéis, tarefas que exigem cuidados nos detalhes. É a minha faxina mental”, comenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *