Buenos Aires: tango e boa mesa

A gastronomia de Buenos Aires é atração à parte. Os cortes suculentos e os alfajores há muito fazem a fama da cidade. Para brasileiro nenhum errar na hora de pedir o prato, vale lembrar que a carne ao ponto pode chegar mais mal passada do que nós estamos acostumados. Na dúvida, peça bien cocido. Boa pedida é acompanhar o bife de chorizo com vinho malbec, a uva mais popular da Argentina.

O cardápio de sobremesas não deixa por menos. O leite de gado europeu é ingrediente primordial de delícias como o dulce de leche e o sorvete supercremoso, considerado um dos melhores do mundo. Outra delícia é o alfajor: duas bolachas unidas por doce de leite e cobertas por chocolate.

Melhor do que se esbaldar com a gastronomia portenha é participar de jantar seguido de noite animada por tango. Há apresentações para todos os gostos e bolsos. O mais disputado é o Señor Tango. Um show hollywoodiano com apresentação de nove casais que se revezam acompanhados de duas orquestras. A produção é grandiosa e há até cavalos no palco.

O Madero Tango não é menos glamoroso e tem rodízio de mais de 20 dançarinos em apresentação teatral emocionante. O Café De Los Angelitos conta a história do tango, inclusive com números de candombe, ritmo africano que encantou argentinos e uruguaios. No Bar Sur, há apresentações intimistas com apenas dois casais e a voz potente de cantora da velha guarda. E no Café Tortoni, construído há 150 anos, também há apresentações disputadas.

As referências ao tango estão por toda parte. No bairro de Abastos há um busto em homenagem a Carlos Gardel, o mais famoso compositor de tango. As melodias dramáticas acompanhadas por bandoneón, piano, violão, flauta e violino emocionam os portenhos, mas têm apelo muito maior entre os turistas. Mi Buenos Aires Querido, La cumparsita e Por una cabeza são canções portenhas que soam familiares a muitos turistas tupiniquins.

Fonte: Portal do Grande ABC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *