Construção sustentável: 7 características de imóveis que respeitam o meio ambiente

construção sustentável

As discussões em torno da sustentabilidade são cada vez mais frequentes. Nos empreendimentos imobiliários, não é diferente. Como em qualquer empresa ou residência, uma construtora precisa se preocupar com iniciativas para entregar uma construção sustentável aos seus clientes.

A ideia é promover o consumo consciente de recursos e a diminuição dos impactos ao meio ambiente. De acordo com a definição da Eco-92, esses cuidados objetivam “suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de fazer o mesmo”.

Então, a busca por iniciativas sustentáveis deve ocorrer desde a extração de matéria-prima, os sistemas de construção e até mesmo o estímulo ao estilo de vida mais consciente por parte das pessoas afetadas por aquele produto civil.

Neste post, você vai conhecer 7 práticas de uma construção sustentável que podem — e devem! — fazer parte de empreendimentos imobiliários. Confira!

1. Uso racional de água

A gestão de recursos hídricos é assunto sério. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), 844 milhões de pessoas no mundo não têm acesso à água potável. Não é à toa que os anos de 2018 a 2028 foram declarados como a Década Internacional para Ação, Água e Sustentabilidade.

Na construção civil, a maior parte do consumo de água se dá na operação dos edifícios, mas a etapa de obras também contribui bastante com esse percentual. Por isso, uma construção sustentável também precisa de ações que favoreçam a redução no consumo de água.

Aqui na MBigucci, trabalhamos com sistemas de captação e reuso de água pluvial nos canteiros de obra. Assim, é possível diminuir a utilização exagerada de recursos hídricos.

2. Emprego de madeira certificada

Sempre que há viabilidade técnica, a MBigucci usa o sistema construtivo moderno de alvenarias estrutural, reduzindo o consumo de madeira e melhorando a gestão de resíduos. No entanto, mesmo quando não há essa possibilidade, utilizamos somente materiais 100% certificados, incluindo madeiras com Documento de Origem Florestal (DOF).

Essa licença foi instituída pela Instrução Normativa 112/2006, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (IBAMA) e é responsável pelo controle de produtos florestais de origem nativa. Utilizar madeira que não possui o DOF é, direta ou indiretamente, um estímulo ao desmatamento ilegal de florestas.

3. Estímulo à economia de recursos

Uma atitude muito positiva em relação à responsabilidade ambiental é a economia de água e gás. No caso dos empreendimentos imobiliários voltados para a moradia, uma boa ideia é implementar a medição individual do consumo. Assim, o que se espera é que as pessoas tenham um cuidado ainda maior com o desperdício, já que verão os resultados diretamente na fatura do fim do mês.

Outro exemplo é o uso de bacias sanitárias sustentáveis. Existem modelos com descarga inteligente de duplo acionamento. Assim, não é preciso usar tantos litros de água todas as vezes que o banheiro for utilizado, quando não houver necessidade.

4. Otimização no consumo de energia

A otimização no consumo de energia é outro traço essencial na construção sustentável. Se houver viabilidade técnica, é interessante que a obra tenha alternativas para a geração de energia, como painéis fotovoltaicos. Caso esse tipo de tecnologia não seja acessível, outras medidas que favoreçam a eficiência no uso energético são igualmente bem-vindas.

Por exemplo, aqui na MBigucci, nossos empreendimentos são equipados com lâmpadas econômicas e sensores de presença nas áreas de circulação, além do uso de LED em halls e sacadas dos apartamentos. Nossos projetos arquitetônicos valorizam a iluminação natural com o uso de recursos como as telhas translúcidas.

Durante as obras, nos canteiros, também utilizamos recursos como telhas translúcidas e garrafas PET com água, parede de vidro que favorecem a iluminação natural, contribuindo para redução de energia elétrica.

5. Coleta seletiva de resíduos

De acordo com o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil (2017), realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), todos os dias são coletadas mais de 123 toneladas de resíduos de construção e demolição (RCD) nos municípios do Brasil.

Nesse sentido, a MBigucci possui um sistema rígido de gestão dos materiais descartados, com monitoramento constante, além de metas para redução de resíduos. Entulho com concreto, plástico, papel, metal, gesso e madeira: tudo é separado durante a construção e enviado para empresas recicladoras que reutilizam os resíduos na produção de outros materiais. O sistema de logística reversa também é utilizado em algumas obras.

O empreendimento pronto também precisa de iniciativas desse tipo, seja um prédio comercial residencial. Em condomínios, por exemplo, é importante que os moradores tenham locais diferentes para depositar o lixo orgânico e o lixo reciclável.

6. Incentivo ao uso de alternativas de transporte

Os automóveis estão entre os grandes responsáveis pelo agravamento do Efeito Estufa, devido à emissão de gases poluentes (GEEs) na queima de combustíveis. Para que você tenha uma ideia, um estudo do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), divulgado pela revista Exame, mostrou que os carros emitem 72,6% dos GEEs lançados na atmosfera.

Por isso, uma construção sustentável também incentiva a redução no uso dos carros, pelo menos para deslocamentos mais curtos. A presença de bicicletários e sistemas de compartilhamento de bicicletas, por exemplo, estimulam o uso dessa alternativa de transporte. A MBigucci também possui esses espaços nos condomínios, além de empreendimentos com uso de bikes compartilhadas.

O melhor é que, além de ajudar a reduzir a emissão de gases poluentes pelos automóveis, o uso de bicicletas:

  • favorece a saúde, devido à prática de exercícios físicos;
  • melhora problemas de mobilidade urbana, já que reduz o número de automóveis nas ruas;
  • contribui para a qualidade de vida dos moradores.

7. Cuidado com áreas verdes

Além de incentivar os moradores a reduzirem a emissão de GEEs ao favorecer alternativas para que o carro seja deixado na garagem mais vezes, uma construção sustentável também combate à poluição da atmosfera com o cuidado com áreas verdes. Isso porque as árvores absorvem os poluentes e ajudam a purificar o ar.

Aqui na MBigucci, por exemplo, os empreendimentos têm projetos extensos de jardins e gramados. O resultado é o plantio de cerca de 30 árvores em cada condomínio entregue.

As iniciativas por trás de uma construção sustentável são muito relevantes, concorda? E olha só: todas essas ações fazem parte do programa Big Vida, implementado pela MBigucci desde 2005. Todas as nossas ações de Responsabilidade Ambiental também estão detalhadas no Relatório de Sustentabilidade / Pacto Global, que é enviado anualmente à ONU (Organização das Nações Unidas). Isso porque acreditamos no papel de todos para um futuro melhor. Por isso, não se esqueça da importância de comprar ou locar imóveis de empresas com responsabilidade ambiental.

É fácil: entre em contato conosco e conheça nossos empreendimentos sustentáveis! Assim, você realiza o seu sonho e ajuda o meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *