4 dicas financeiras para a compra de imóveis

ok

Muitas pessoas sonham com a casa própria mas acreditam que é muito difícil ter disponibilidade financeira para isso. Para mostrar que com disciplina é possível comprar um imóvel, confira quatro dicas financeiras do Portal Viva Real (www.vivareal.com.br)

Planeje a compra – Comprar um imóvel envolve uma quantia alta de dinheiro. Por isso, requer planejamento e análise prévia. A melhor recomendação é pagar o máximo possível já na entrada. Assim as parcelas ficam menores ou em menor quantidade de meses para liquidar a dívida. Se possível, pague um terço do valor total já no primeiro momento.

Apesar da recomendação, não é sempre que temos tal valor disponível. Por isso, convém economizar. Quando você começar a planejar a compra do imóvel, separe mensalmente uma quantia para pagar a entrada. Você pode deixar esse dinheiro em uma conta poupança ou em aplicações com maior rentabilidade. Além disso, evite contrair dívidas durante o período, preferindo pagar à vista ou esperar o próximo mês.

Faça dívidas que pode arcar – Um grande problema dos financiamentos no Brasil, em geral, é a inadimplência. A falta de pagamento, por sua vez, geralmente é causada pelos valores altos de cada parcela. Quando a dívida é muito grande e não queremos parcelar em muitos anos, o montante a ser pago mensalmente é alto. Algumas vezes, pode ser maior do que podemos arcar e assim, além do nome negativo junto às instituições de proteção ao crédito, corremos risco de perder o imóvel.

O ideal é não comprometer mais de 30% da sua renda mensal com a parcela do imóvel. Assim você consegue pagar a casa e também as demais contas que precisar. Geralmente, esse é o valor máximo aceito pelas instituições financeiras para financiamento.

Analise mais de um lugar para o financiamento – Diversas instituições bancárias e casas de crédito oferecem financiamentos para a compra de um imóvel. No entanto, cada uma possui regras e taxas próprias, com juros diferentes e oferecendo vantagens para cada tipo de consumidor.

Por isso, é importante pesquisar e simular o financiamento em mais de um lugar. Verificar o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para a compra do imóvel também é válido, uma vez que esse uso é permitido pela legislação brasileira. Alguns bancos levam dias para analisar o processo e liberar a documentação e isso deve ser levado em conta para não atrasar ou perder o domicílio desejado.

Inclua no orçamento taxas e impostos – Além do valor do bem, existem taxas e impostos que devem ser pagos quando compramos um imóvel. As taxas variam conforme o pagamento da residência – à vista ou financiado – o tipo e valor do bem. Mas, no geral, pagamos o registro no cartório de imóveis, a escritura pública e o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que pode chegar a 3% do valor da residência.

Alguns bancos ainda cobram taxas para iniciar o empréstimo, como a tarifa de assinatura de financiamento ou taxa de avaliação do imóvel e análise jurídica. Quando planejar os gastos com a compra da casa dos sonhos, não esqueça que esses gastos devem ser incluídos no planejamento financeiro, afinal, juntos eles somam uma boa quantia.

Existem diversas formas de economizar e acertar na compra da casa própria. Para isso, sempre analise seu orçamento e descubra o que no seu bolso antes de fechar negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *